Business is booming.

Experiente

José Aníbal faz parte de uma geração de políticos que contribuiu ativamente para as mais importantes transformações do país. Foi vereador, deputado federal e senador. Teve atuação central na aprovação do Plano Real, que estabilizou a economia do país e livrou os brasileiros da massacrante hiperinflação. Como líder do PSDB na Câmara, sua articulação a favor da quebra dos monopólios do petróleo e das telecomunicações foi fundamental. Essas reformas abriram a economia aos investimentos privados e modernizaram o Brasil.

Coerente

José Aníbal é um tucano histórico e convicto. Foi presidente nacional do PSDB e do ITV – Centro de Estudos e Formulação Política do Partido. 4 vezes líder da bancada do PSDB na Câmara dos Deputados. Líder do Governo José Serra na Câmara Municipal de SP. É um defensor contumaz de bandeiras históricas do partido, como a adoção do Parlamentarismo e do sistema de voto distrital misto. Como deputado federal e senador, foi eleito um dos 10 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional.

Corajoso

José Aníbal combate privilégios. É autor de uma PEC que proíbe salários no funcionalismo público acima do teto constitucional, atualmente em R$ 33,7 mil. Apesar de já previsto na Constituição, esse teto é constantemente burlado através de auxílios, ajudas de custo e indenizações que muitas vezes até triplicam os vencimentos. Líder do PSDB na Câmara, defendeu o fim das aposentadorias especiais para deputados federais. Sua iniciativa foi fundamental para a extinção do Instituto de Previdência dos Congressistas, em 1997.

Democrata

José Aníbal é um democrata convicto. A democracia como valor absoluto começou a brotar muito cedo em sua vida, ainda como estudante de Economia na Universidade Federal de Minas Gerais. Durante os anos de chumbo da ditadura militar, viveu no exílio na França e ajudou a criar o movimento pela Anistia no Brasil. De volta ao País, coordenou as campanhas pelas Diretas Já na década de 80, que levaram à restauração da democracia e à conquista de uma nova Constituição.

Realizador

José Aníbal não teme a luta, ele encara os problemas e faz acontecer. Secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, expandiu o ensino profissionalizante em SP, com a construção de novas FATEC’S e ETEC’S, destaque para a FATEC AE Carvalho – 1ª faculdade pública e gratuita da zona leste, região mais populosa do estado. Secretário de Energia, incentivou o crescimento da geração de energia por fontes renováveis, gerou lucro para a CESP e melhorou o serviço de distribuição de energia elétrica em SP.

Responsável

José Aníbal tem espírito público e consciência do que é prioritário. O Brasil vive graves crises econômica, política e social. Reformas que tornem o país mais moderno, justo, eficiente e competitivo são necessárias e urgentes. José Aníbal defende um Brasil livre de privilégios de toda a natureza, que seja capaz de crescer de forma constante e sustentada e, com isso, reduzir a pobreza e as desigualdades sociais, razão de ser do PSDB e de toda a sua trajetória política.

  • 1947

    No dia 9 de agosto, em Guajará-Mirim (Rondônia), nasce José Aníbal.
  • 1957

    Como não havia ensino fundamental em sua cidade natal, José Aníbal muda-se para o Rio de Janeiro para continuar estudando.
  • 1961

    Sai do Rio de Janeiro e segue para Lavras (Minas Gerais), para cursar o antigo colegial – atual ensino médio.
  • 1964

    Já em Belo Horizonte, termina o ensino médio no Colégio Marconi.
  • 1967

    Na capital mineira, se envolve com a política estudantil e passa a combater a ditadura militar recém-instaurada no Brasil. Entra para a faculdade de Economia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
  • 1968

    Com o decreto do AI-5, José Aníbal passa a ser perseguido pelos militares. Foge de Belo Horizonte para o Rio de Janeiro.
  • 1973

    José Aníbal é obrigado a deixar o Brasil e parte para o exílio no Chile. Após o golpe militar de Pinochet no mesmo ano, deixa o país rumo ao Panamá. De lá, segue para a França.
  • 1974 a 1978

    Morando em Paris, José Aníbal conclui seus estudos em Economia na Universidade Sorbonne e começa a trabalhar no Instituto para o Desenvolvimento dos Povos (Inodep). Dirige também a revista Conjuntura Brasileira e começa a coordenar a criação de Comitês pela Anistia no Brasil.
  • 1979

    Retorna ao Brasil. Escolhe São Paulo para viver e constituir sua família. Nos anos seguintes, filiado ao MDB, partido de oposição à ditadura militar, coordena campanhas pelas Diretas Já.
  • 1990

    Recebe convite de Mário Covas e filia-se ao recém-criado PSDB. Disputa sua primeira eleição, ficando como deputado federal suplente.
  • 1993

    Assume o mandato na Câmara dos Deputados.
  • 1994

    José Aníbal tem atuação destacada na articulação para aprovação do Plano Real, que pôs fim à hiperinflação que assolava a população brasileira há anos. Nas eleições, é reeleito deputado federal.
  • 1995

    Torna-se líder do PSDB na Câmara durante o primeiro governo FHC. É considerado um dos parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. Lidera a aprovação das reformas institucionais que abriram a economia ao investimento privado, como por exemplo, a quebra dos monopólios do petróleo e das telecomunicações.
  • 1996

    Novamente eleito líder do PSDB na Câmara, José Aníbal defende o fim das aposentadorias especiais para deputados federais. Sua articulação é fundamental para a extinção do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), em outubro de 1997. É criado então o Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC), que exige, para a concessão integral da aposentadoria, […]
  • 1998

    Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, tem atuação central na criação do Dia Nacional de Vacinação do Idoso. Se reelege para o 3º mandato de deputado federal.
  • 1999

    Convidado por Mário Covas, então governador de São Paulo reeleito, licencia-se da Câmara dos Deputados para assumir a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Durante sua gestão, prioriza a expansão do ensino profissionalizante em São Paulo, com a construção de novas Escolas técnicas (ETEC’s) e Faculdades de Tecnologia (FATEC’s). Destaque para a […]
  • 2001

    José Aníbal é eleito presidente nacional do PSDB.
  • 2002

    Candidato ao Senado nas eleições, José Aníbal obtém aproximadamente 5 milhões de votos no Estado de São Paulo.
  • 2004

    Eleito o vereador mais votado do Brasil, com 167 mil votos na cidade de São Paulo. No ano seguinte, como líder do Governo José Serra na Câmara Municipal, conduz a aprovação de 27 Projetos de Lei que contribuem para a recuperação financeira e uma gestão mais eficiente da cidade, melhorando a vida dos paulistanos.
  • 2006

    Se reelege para o 4º mandato de deputado federal. Lidera a bancada do PSDB na Câmara mais duas vezes (2008 e 2009), como oposição ao governo Lula.
  • 2010

    José Aníbal é eleito para seu 5º mandato de deputado federal, com mais de 170 mil votos.
  • 2011

    Assume a Secretaria de Energia do Estado de São Paulo, a convite do governador Geraldo Alckmin. Planeja o crescimento da geração de energia por fontes renováveis e deixa São Paulo na vanguarda para um desenvolvimento sustentável. Durante sua gestão, elabora o Plano Paulista de Energia, que propõe aumentar a participação da energia limpa e renovável […]
  • 2014

    José Aníbal reassume seu mandato de deputado federal em abril, após passagem pela Secretaria de Energia. Nas eleições, compõe a chapa de José Serra para o Senado Federal como primeiro suplente. Serra é eleito senador com mais de 11 milhões de votos, 58,5% do total.
  • 2015

    É nomeado presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela (ITV) – centro de estudos e formulação política do PSDB. Durante sua ativa gestão, realiza estudos, seminários, encontros, palestras, debates e entrevistas sobre a realidade do Brasil. Com isso, contribui para atualizar as diretrizes e dar mais vitalidade ao PSDB e sua militância.
  • 2016

    José Aníbal assume o mandato no Senado Federal com a ida de José Serra para o Ministério das Relações Exteriores. Fica no cargo até fevereiro de 2017. Como senador, propõe, entre outras coisas, uma Emenda Constitucional que impede qualquer servidor público de receber remunerações acima do teto. Apesar de já previsto na Constituição Federal, esse […]
  • 2018

    José Aníbal deixa o comando do ITV e decide disputar a eleição para deputado federal por São Paulo.
Twitter

"Criacionismo outra vez". Artigo de hoje de Drauzio Varella. Conhecimento, lucidez, razão e tolerância. Vale muito a leitura.

No Brasil os números são impressionantes. A força da crise produzida pelo petismo dura 4 anos e jogou mais 2 milhões de brasileiros na pobreza em 2017. Em Sampa é visível o empobrecimento. Renda cada vez mais mal distribuída. Este o grande desafio a ser vencido.

Nos Estados Unidos a matéria mostra uma desigualdade crescentemente maior. Em 1990 os 10% mais ricos tinham 38,7% da renda nacional. Os 50% mais pobres tinham 16,8%. Em 2015 a distancia cresceu fortemente. Os 10% mais ricos subiram para 47% e os 50% mais pobres caíram para 12,5%!